sexta-feira, 12 de maio de 2017

O mangá da série Fundação de Isaac Asimov

Isaac Asimov (1919-1992)  foi um dos escritores de ficção científica mais prolíficos de todos os tempos, formado em bioquímica, também foi um conhecido divulgador científico.

Em 1939, começou a publicar em revistas pulps, histórias de robôs, que logo se tornariam conhecidas por causa das Três Leis da Robótica, criadas por ele e o editor John W. Campbell, em 1942,  iniciou uma nova série chamada Foundation (Fundação em português), inspirado no livro The History of the Decline and Fall of the Roman Empire (A História do Declínio e Queda do Império Romano) de Edward Gibbon.

Inicialmente, a série eram apenas oito contos publicados entre 1942 e 1950 na revista Astounding Magazine (antes chamada de Astounding Magazine e atualmente conhecida como Analog Science Fiction and Fact), na série, o matemático Hari Seldon cria a psico-história, um misto de matemática, sociologia e história para fazer previsões futuras.



Em 1950, Asimov publica seu primeiro romance completo, Pebble in the Sky (No Brasil: 827 Era Galáctica ou Pedra no Céu), iniciando uma nova série, a série Empire ou Galactic Empire (Império ou Império Galático), embora tendo sido publicado primeiro, esse romance seria o terceiro e último da série, os dois primeiros são: The Stars, Like Dust (1951) e The Currents of Space (1952), ao longo dos anos, Asimov iria unificar tanto a série Império, quanto a série Robôs como parte da série Fundação (bem como a inclusão das leis da robótica em sua série juvenil Lucky Starr).

"Pebble in the Sky" e "The Kingslayer" na revista  Two Complete Science-Adventure Books da Fiction House, capa de Allen Anderson

Em 1989, foi publicado o livro Foundation's Friends, uma antologia de contos escritos por outros autores de ficção científica como Ray Bradbury, Robert Silverberg (um antigo colaborador de Asimov), Frederik Pohl, Poul Anderson, Harry Turtledove, e Orson Scott Card.

Com a morte do escritor em 1992, outros autores foram autorizados a escrever novas histórias,  entre eles estavam, Greg Bear, Roger MacBride Allen, David Brin, Gregory Benford, Mark W. Tiedemann, Mark W. Tiedemann, Donald Kingsbury e Mickey Zucker Reichert.

Em 2014, foi noticiado que o canal por assinatura HBO está produzindo uma série baseada em Fundação.



O mangá

Em 2012, a editora Seldon Project (uma clara homenagem ao personagem da série) anunciou um mangá baseado em Fundação, seu nome é Ginga Teikoku Kouboushi (A História da Ascensão e Queda do Império Galático, um dos nomes da série no país). O mangá teve três volumes publicados entre 2013 e 2016, ilustrado por Uzuki e Kamazuki Keitarou.




                           




Também em 2012, o conto The Last Question ( A Última Pergunta no Brasil) teve uma quadrinização pelo coreano Ryul no formato webtoon, um formato coreano de webcomics.

Versão traduzida para o português

Ver também

Animes baseados em franquias ocidentais de ficção científica

Fontes e referências

Scientific American Brasil Exploradores do Futuro 3 - Isaac Asimov

Site oficial do mangá

Isaac Asimov’s ‘Foundation’ Series Manga Adaptation

Ginga Teikoku Kouboushi - Baka-Updates Manga

Isaac Asimov's The Foundation Sci-Fi Novels Get Manga

Guia de Leitura | O Universo de Isaac Asimov - O Vício

Eu, Asimov - A obra de Isaac Asimov em português



Isaac Asimov além da robótica!

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Os quadrinhos de Billy the Kid na revista britânica The Sun

Billy the Kid (1859 - 1881) foi um fora da lei do Velho Oeste, nascido Henry McCarty, também foi conhecido como William H. Bonney, Henry Antrim e Kid Antrim, tal como diversas figuras do Velho Oeste americano, existem várias lendas sobre Billy the Kid, uma delas que teria matado um homem para cada ano de vida. Billy foi retratado diversas versas no cinema, quadrinhos entre outras mídias, podendo ser mostrado como bandido ou como um herói. Algo que aconteceu com o fictício Cisco Kid, criado pelo escritor O' Henry.

Esse é o caso dessa versão em quadrinhos, publicada entre 1952 e 1959 na revista The Sun da Amalgam Press, com roteiros de  Mike Butterworth e desenhos de Geoff Campion, Don Lawrence (conhecido por ilustrar a série de fantasia científica Storm), Harry Bishop e Alejandro Blasco (irmão de Jesús Blasco, criador do herói juvenil Cuto).

Inicialmente, essa versão de Billy the Kid lembra muito o cowboy Lone Ranger, a série tinha o subtítulo Lone Avenger. Billy era um cowboy mascarado cujo verdadeiro nome era Will Boney, o grito de Lone Ranger era "Hi-yo Silver, away!", já o de Billy era "Yip! Yip! Hi-Yo!".


Curiosamente, Lone Avenger foi um cowboy mascarado dos quadrinhos australianos. Com o tempo, deixou de ser mascarado, a roupa também mudou de cor, de vermelha para azul.




Em 1959, a Amalgam Press foi comprada pelo Mirror Group, tornando Fleetway Publications, já com esse nome, o personagem voltou a ter quadrinhos na editora em 1961, desta vez na revista Cowboy Comics Library, com desenhos de Renzo Calegari, Albeto Breccia e outros. O brasileiro João Batista Mottini chegou a ilustrar histórias do ator-cowboy Buck Jones, em começo de carreira, o escritor Michael Moorcock chegou a roteirizar histórias de faroeste para a editora.

A história escolhida para ilustrar a postagem foi publicada na edição 185 da revista de The Sun (agosto de 1952), o artista não foi creditado, a história mostra notável influência de outro mascarado, o Zorro, a fonte é o site Comic Book Plus, que hospeda quadrinhos em domínio público dos Estados Unidos e quadrinhos de outros países (sendo eles de domínio público ou não).









Referências e links úteis



Billy the Kid - Noble Bandits

Billy the Kid - UK Comics


Billy the Kid (UK Sun) Archives - Comic Book Plus

Sun - Comic Vine

Billy the Kid - Public Domain Super Heroes Wikia

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Os quadrinhos franco-belgas de Lucky Starr, série juvenil de Isaac Asimov

Em 1951, o agente literário e escritor Frederik Pohl e o editor Walter Bradbury procuraram Isaac Asimov e sugeriram que ele criasse uma série infanto-juvenil para ser adaptada para a televisão, temendo ficar marcado por essa série, o escritor resolveu usar o pseudônimo Paul French (Paul francês em português), a série foi inspirada em Lone Ranger e o primeiro livro lançado no ano seguinte com o título David Starr, Space Ranger (As Cavernas de Marte no Brasil) pela Doubleday, em 1953, lançou Lucky Starr and the Pirates of the Asteroids, contudo, a série de TV nunca foi lançada, uma vez que em 1954 surgia a série de TV  Rocky Jones, Space Ranger, que inviabilizou o projeto.



Revista em quadrinhos de Rocky Jones publicada pela editora americana Charlton


O primeiro romance foi uma espécie de space western ou faroeste espacial, sendo inspirado no Lone Ranger, o personagem David Starr (cujo apelido era Lucky) usava inclusive uma máscara e era conhecido como Space Ranger, o romance foi ambientado em Marte, embora fosse uma obra juvenil, a descrição do planeta Vermelho foi bastante acurada com o que dizia a ciência da época. Lançado em Lucky Starr and the Pirates of the Asteroids (No Brasil: Vigilante das Estrelas), a série muda o foco de faroeste espacial para espionagem, influenciada pelos eventos da Guerra Fria. o autor escreveu outros romances Lucky Starr and the Oceans of Venus (1954) ,Lucky Starr and the Big Sun of Mercury (1956), Lucky Starr and the Moons of Jupiter (1957) e Lucky Starr and the Rings of Saturn (1958).





Em Lucky Starr and the Big Sun of Mercury, Asimov usou as suas famosas Leis da Robótica, embora tenha assumido a autoria, todos os romances foram publicados com o pseudônimo Paul Fench, a série foi uma das obras que apareceram artefatos parecidos com os sabres de luz de Star Wars.

Conforme mencionei anteriormente, a chamada Era de Prata dos quadrinhos americanos começou quando Julius Schwartz, editor da DC Comics, que também foi agente literário e editor de revistas pulps, sugeriu que fossem criados heróis baseados em ficção científica, em Showcase # 15 (Julho de 1958) foi lançado o herói Space Ranger (cuja identidade civil era Rick Starr), criado pelos roteiristas Edmond Hamilton e Gardner Fox (ambos também escritores de revistas pulp) e o desenhista Bob Brown.




Em, 1958, foi lançada a revista francesa em formatinho Sidéral da editora Artima, que publicava as histórias espaciais da DC Comics, incluindo o Rick Starr, o Space Ranger da editora, a primeira versão da revista foi cancelada em 1962. Em 1968, a editora lança uma nova versão da revista na coleção Comics Pocket (quadrinhos de bolso em inglês, publicados no formato 13 x 18 cm), a série publicou quadrinizações de romances de escritores de fc como Richard Bessiere, Jimmy Guieu, J. G. Vandel, Vargo Statten e Arthur C. Clarke, na edição 46, publicada em 1975, a revista trouxe uma quadrinização do primeiro romance, David Starr, Space Ranger com o nome de  Sur la Planère Rouge, o texto original é creditado Paul French,o ilustrador não foi creditado, mas acredita-se que os desenhos sejam Raoul Giordan, Giordan havia  produzido outras adaptações e era conhecido por ilustrar outra revista de histórias espaciais da editora, Meteor, publicada entre 1953 e 1962, que ao lado de Les Pionniers de l'Espérance, é considerada uma das maiores séries de ficção científica da França.

;A adaptação foi republicada em álbum da coleção Comics Pocket n° 3227 e em 1980 em Collection Meteor  2 pelo selo Arédit.










Em 1991, foi lançada  uma adaptação de Lucky Starr and the Oceans of Venus com o título Lucky Starr Les océans de Vénus, produzida por Fernando Fernandez e lançada pela editora Vaisseau d'Argent, o nome de Asimov não é mencionado.





Por fim, em 1992, a editora belga Claude Lefrancq publica outra adaptação do primeiro romance, agora com o título Les Poisons de Mars, escrita por Jacques Stoquart e desenhada por E. Loutte, a editora publicou o álbum em duas versões com capas diferentes.






Fontes e referências

Scientific American Brasil Exploradores do Futuro 3 - Isaac Asimov

Lucky Starr series

Meteor (périodique)


Sidéral (revue)


Sideral - Grand Comic Database

Sidéral (1re série) - Bedetheque


Sidéral (2re série) - Bedetheque

Raoul GIORDAN et Les Comics Pocket Sideral

Artima -l'âge d'or des RC

Lucky Starr - Cool French Comics
Star Wars Origins - Lightsabers

Raoul Giordan : décès d’un pionnier de la BD de SF !

Lucky Starr Les océans de Vénus - Bedetheque

Poisons de Mars - Bedetheque

Isaac Asimov en Bandes Dessinees

Les Poisons de Mars - 1952

Artima:quelques couvertures "martiennes"

Eric Loutte

Lightsabers