Pular para o conteúdo principal

Os quadrinhos mexicanos de Conan


Conan, o bárbaro é o personagem de uma série literária criada pelo escritor americano Robert E. Howard e publicado entre 1932 e 1936 na revista pulp Wierd Tales, como se sabe, em 1970, a Marvel inciou a publicação de uma adaptação em quadrinhos, com roteiros de Roy Thomas e desenhos de Barry Windsor-Smith,, John Buscema, Ernie Chan, Alfredo Alcala, entre outros, o que pouca gente sabe, é que o personagem havia tido quadrinhos não-oficiais no México nas décadas de 1950 e 1960.


Em 1952, a revista Contos de Abuelito (uma revista no formato 14 x 11 e em preto e branco) iniciou em sua oitava edição, uma quadrinização do conto Queen of Black Coast, escrita por  Loa Rodriguez e Victor Rodriguez com desenhos de Salvador Hermoso Lavalle e capa de Hecky (Héctor Gutiérrez),  adaptação foi publicada até a edição 12, na edição 14, a revista continuou a publicar a história. a série foi publicada junto com a séries Kunga la diosa de oro (uma garota das selvas parecida com a Sheena) e La Aranhã (baseada no personagem dos pulps) até a penúltima edição (#60), publicada em 1953.

Em 1958, a série retorna em revista solo pela Ediciones Mexicanas Asocidas, a revista é publicada até o ano seguinte e dura 11 edições, entre 1965 e 1966, é publicada pela Ediciones Joma, totalizando 53 edições.



A série tomava algumas liberdades na história e na retratação dos personagens, Conan por exemplo é loiro e usa um capacete com chifres (um ornamente erroneamente associado com os vikings graças a ópera O Anel de Nibelungo). Na história, Conan é um mero coadjuvante, a personagem principal é Bêlit, a rainha pirata do título, o protagonismo de Bêlit na série antecede a criação da personagem Red Sonja, que ao contrário do que muitos pensam, não foi criada por Robert E. Howard, a criação da personagem é creditada a Roy Thomas e Barry Windsor Smith, vagamente baseada em Red Sonya of Rogantino, personagem do conto Shadow of Vulture de Howard, que se passa no século XVI, nos pulps, o pioneirismo é atribuído a Jirel of Joiry, personagem da escritora C. L. Moore.


Adaptação de O anel de Nibelungo publicada na revista O Tico-Tico#2033 (abril de 1955), autor não-creditado.

Embora seja anterior a série da Marvel, La reina de la Costa Negra não é a primeira HQ do gênero sword and sorcery (espada e feitiçaria ou espada e magia), uma série apontada como pioneira é a conanesca Crom the Barbarian de Gardner Fox, lançada em 1950 pela editora Avon Comics, Fox pegou o nome da divindade criada por Howard e adicionou no seu bárbaro, a série foi publicada em Out of This World #1-2 e Strange Worlds #1-2, contudo, há quem diga que séries anteriores já possuíam elementos que podem ser associados com o gênero, como Príncipe Valente de Hal Foster, Fox escreveu para a revista Weird Tales nos anos 70 e contribuiu com o gênero nos anos seguintes, entre 969 e 1970, publicou a série do bárbaro Kothar, uma história de Kothar, Kothar and the Conjurer's Curse, foi adaptada como HQ de Conan em Conan the Barbarian #46 (1975), escrita por Roy Thomas com desenhos de John Buscema, Joe Sinnott, Dan Adkins e Dick Giordano, na Marvel, Fox também é creditado em uma história de Thongor of Lemuria publicada na edição  27 da revista Creatures on the Loose (1973-1974). Thongor foi outro bárbaro conanesco (com elementos de John Carter de Marte) criado por Lin Carter em 1966, posteriormente, Carter e L. Sprague de Camp (que adquiriu os direitos da franquia) daria continuidade as histórias de Conan nos livros da Ace Books, curiosamente, Roy Thomas chegou a cogitar publicar Thongor ao invés de Conan, Thongor acabou sendo publicado após o sucesso de Conan. a revista  ainda publicou Kull of Atlantis (que originalmente era um protótipo de Conan, tornando-se um ancestral) e Gullivar Jones, um personagem que antecede John Carter no gênero sword and planet, John Carter seria publicado pela editora em 1977, após conseguir a licença de Tarzan, a editora pode explorar também outras criações de Burroughs. outras séries Fox no gênero são Kyrik (1975) e Niall of the Far Travels (1976-1981) para a revista Dragon da TSR, a  mesma que lançou o RPG de mesa Dungeons and Dragons,não por acaso, as histórias de Howard, Fox, Lin Carter, Burroughs, de Camp, entre outros escritores de fantasia e ficção científica foram citadas por Gary Gygax  (cocriador de D&D) como influências na criação do jogo, na década de 1980, a TSR publicou adaptações de Conan e Red Sonja graças aos filmes.


Em 2014, a Boardman Books publicou Lurid Little Nightmare Makers #2, editada por Matthew Gore, teve histórias de Crom, capas de La Reina de la Costa Negra, contos de Konar the Macedonian (série de contos ilustrados ou text stories publicados pela Quality Comics em 1938), atualmente essas histórias encontram-se em domínio público.



Links

A Rainha da Costa Negra (traduzida)

A Reader's Guide to Sword & Sorcery Comics

A Reader's Guide to Sword & Sorcery D-F

Crom The Barbarian: The First True S&S Comic

Conan [MEX]

Crom, The Barbarian - Public Domain Super Heroes

La Reina de La Costa Negra - Tebeosfera

Thongor - Appendix to the Handbook of the Marvel Universe

Lurid Little Nightmare Makers: Volume Two: Comics from the Golden Age Paperback – May 15, 2014

If You Blinked You Missed: Thongor, Warrior of Lost Lemuria

Conan the Barbarian: First Time in Comic-Book Form!

Lurid Little Nightmare Makers #2 [2nd printing]

A trajetória da imagem de “Conan, o Bárbaro” em mídias diversas: da literatura pulp até os quadrinhos Marvel dos anos 70

Por Crom! Conheça o verdadeiro Conan da Ciméria

Konar the Macedonian


Os Quadrinhos Selvagens de Conan, O Bárbaro!

Appendix N no Brasil - parte 1

Adventures in Fiction: Gardner Fox

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Os quadrinhos de Caverna do Dragão

Em 1983, a Marvel Productions lançou uma adaptação animada do primeiro RPG de mesa da história, Dungeons and Dragons. A empresa foi formada em 1981, após a Cadence Industries Corporation (dona da Marvel na época), comprar o estúdio DePatie-Freeleng.

A série foi criada após a CBS recusar o projeto Sword and Sworcery da própria Marvel Productions, a solução foi conseguir uma licença com a TSR Inc, a editora ainda lançaria adaptações de Conan, tanto em adaptações para D&D (1984), quanto em um sistema próprio (1985), na época, licenciado pela Marvel e Marvel Super Heroes RPG (1984), que usava um sistema próprio chamado FASERIP system.

A série teve 27 episódios distribuídos em 3 temporadas.

Nos Estados Unidos, a série gerou diversos produtos licenciados, exceto revistas em quadrinhos, embora em 1981, a própria Marvel havia publicado anúncios do RPG Dungeons and Dragons em forma de páginas de quadrinhos (assim como ocorreu com G.I. Joe, que anos depois, ganharia uma revista pela própri…

O mangá da série Fundação de Isaac Asimov

Isaac Asimov (1919-1992)  foi um dos escritores de ficção científica mais prolíficos de todos os tempos, formado em bioquímica, também foi um conhecido divulgador científico.

Em 1939, começou a publicar em revistas pulps, histórias de robôs, que logo se tornariam conhecidas por causa das Três Leis da Robótica, criadas por ele e o editor John W. Campbell, em 1942,  iniciou uma nova série chamada Foundation (Fundação em português), inspirado no livro The History of the Decline and Fall of the Roman Empire (A História do Declínio e Queda do Império Romano) de Edward Gibbon.

Inicialmente, a série eram apenas oito contos publicados entre 1942 e 1950 na revista Astounding Magazine (antes chamada de Astounding Magazine e atualmente conhecida como Analog Science Fiction and Fact), na série, o matemático Hari Seldon cria a psico-história, um misto de matemática, sociologia e história para fazer previsões futuras.



Em 1950, Asimov publica seu primeiro romance completo, Pebble in the Sky (No Bras…