quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Flash Gordon por Edgar P. Jacobs


Em 1942, com a ocupação da Bélgica pelos nazistas, a publicação das pranchas dominicais de Flash Gordon (chamado de Gordon l'Intrepide) de Alex Raymond foi interrompida na revista Bravo, a solução adotada pelo periódico foi encomendar o termino da história para Edgar P. Jacobs (1904-1987), Jacobs fez apenas cinco pranchas, quando pararam de publicar a série. Anos antes, em 1938, isso havia acontecido na Itália fascista, onde Guido Fantoni ilustrou histórias de Flash Gordon, Fantasma e Mandrake.

Curiosamente, Jijé também ilustrou Superman para a revista Spirou pela mesma razão.

No ano seguinte, iniciou uma nova série Le Rayon U, nitidamente inspirada em Flash Gordon, com personagem bastante parecidos fisicamente com os da série americana  (tal qual aconteceu com a história brasileira do Mandrake), mas como uma trama diferente, mostrando uma expedição científica em busca de um mineral raro por habitantes de um planeta distante, basta lembrar que George Lucas criou Star Wars depois de não pode dirigir um filme sobre Flash Gordon. Posteriormente, Jacobs trabalharia com Hergé em Tintin, adotando o estilo "linha clara", cuja criação é atribuída a Hergé, que teve George McManus de Bringing Up Father/Pafúncio e Marocas como uma de suas inspirações. Em 1946, Jacobs criou sua série mais famosa, Blake et Mortimer para a revista Tintin.








Links

Desenhos animados do gênero sword and planet - parte 1

Bravo!

Le tre vite di Bravo


Blake y Mortimer:La edad de oro de la línea clara

A corrida ao urádio

O raio U: uma história de todas as aventuras

Reused Character Design - TV Tropes

quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Lanterna Verde por Gedeone Malagola

História descoberta por Ranieri Andrade do Museu dos Gibis, história do Lanterna Verde produzida por Gedeone Malagola para a DC Comics, a história foi recusada, mas o autor enviou uma cópia ao fanzineiro Valdir de Amorim Dâmaso (falecido em novembro 2014), famoso pelos fanzines de seu selo Gibizada, o roteiro foi ilustrado pelo próprio Malagola, podendo servir como uma espécie de storyboard.

Como se sabe, Malagola criou seu herói Raio Negro inspirado na origem do Lanterna Verde da Era de Prata, Hal Jordan e no visor usado pelo vilão Slits da tira Terry e os Piratas de Milton Caniff, segundo ele:

“Aí, Jayme Cortez, excelente capista e péssimo diretor de arte, entregou-me um maço de quadrinhos do Lanterna Verde, Adam Strange e outros. ‘Olhe, Gedeone, faça uma cópia do Lanterna verde e do Flash. Quero um herói nessa base’, disse ele. Eu respondi: ‘Não vai dar galho isso?’ ‘Dá nada, jamais esses heróis serão lançados no Brasil. Faça algo rápido!’ foi a resposta de Cortez.” Fonte: Revista Mundos Super-Heróis #5 (2007)


Raio Negro por Adauto Silva





Terry and the Pirates Comics #26, Harvey Comics
(Abril 1951), arte de Lee Elias (ex-assistente de Caniff) 




A seguir, a história em inglês






























Links


Heróis do Espaço... Homens do Espaço!

Entrevista a Oscar C. Kern

Raio Negro - Edgard Guimarães, QI 140, Julho/agosto de 2016 (para edições anteriores acesse Quadrinhos Independentes)

A descoberta da verdadeira origem do Lanterna Verde

Tarzan por Oswaldo Storni e Wilson Vieira

Tarzan é o personagem de uma série de literária criado por Edgar Rice Burroughs em 1912 para publicar em revistas pulp, em 1928 estreou em quadrinhos na revista inglesa Tits-Bits, ilustrado por Hal Foster, no ano seguinte estreou nos Estados Unidos junto outro personagem oriundo dos pulps, no Brasil, suas tiras estrearam em 1935 nas páginas do Suplemento Juvenil de Adolfo Aizen, entre 1933 e 1948, teve uma coleção publicada na coleção Terramarear da Companhia Editora Nacional.

Pranchas publicadas na edição 1668 da revista O Tico-Tico (setembro de 1937) da editora O Malho, a primeira está creditada a Oswaldo Storni,  uma adaptação de um conto de Jungle Tales of Tarzan: Tarzan and the Black Boy e a outra, da origem, levemente alterada.
Oswaldo era filho do também quadrinista Alfredo Storni e ao lado de Carlos Arthur Thiré foi um dos responsáveis por introduzir o gênero de aventura na revista, influenciados pelas tiras americanas. A revista publicava anúncios da coleção Terramarear.

 Fonte: Pernambuco,o marujo Um personagem para não ser esquecido - Athos Eichler Cardoso











Anúncio da coleção da Terramarear, O Tico-Tico 1446, junho de 1933

Para completas, capas de Wilson Vieira para editora italiana Cenisio, publicadas entre meados da década de 1970 e início da década de 1980.Fonte:Blog de Wilson Vieira


Agradecimentos a Toni Rodrigues da Memo Magazine

Ver também


Saturnin Farandoul, um antecessor de Tarzan


Links

Pesquisar quadrinhos: uma tarefa ingrata e desanimadora

Os X-Men enfrentam Thor, o viking!

Mais uma história local dos X-Men, roteiro de Gedeone Malagola e desenhos de Walter S. Gomes, publicada em Edições GEP #8, 1969. A história apresenta uma curiosa história onde os X-Men enfrentam uma versão alternativa do Thor, lembrando as séries What If?, conhecida no Brasil como O que aconteceria se…?, histórias que se passam em universos alternativos. O Thor já havia aparecido em quadrinhos anteriores aos da Marvel, sendo inclusive mostrado pela concorrente DC, curiosamente, Jack Kirby planejou que sua série Novos Deuses tivesse começo em histórias de Thor na Marvel. Curiosamente, a própria GEP havia mostrado Thor em um crossover com os Vingadores publicada na terceira edição da revista.




Os X-Men enfrentam Thor, o Viking edições gep #8











Links

Entre Balões: Para entender DARKSEID e OS NOVOS DEUSES! Como a saga de Jack Kirby mudou os Quadrinhos

Mais uma leva de O Que Aconteceria Se?

Thor: The Oldest Avenger

Thor - Public Domain Super Heroes

Thor, God of Thunder - 1940 - Pierce George Rice


Heróis Marvel e DC em quadrinhos made in Brazil


O primeiro artigo em língua inglesa sobre os X-Men da GEP

X-Men - Fireman

História produzida no Brasil, publicada pela GEP (Gráfica Editora Penteado) em 1969, roteiro de Gedeone Malagola.












Links

Heróis Marvel e DC em quadrinhos made in Brazil

O primeiro artigo em língua inglesa sobre os X-Men da GEP